Hortas urbanas se espalham por São Paulo

Comunidade Banco do Planeta, 10/05/2013

Estar em São Paulo é estar isolado da Natureza, certo? Errado. Na semana passada destacamos as plantas e animais silvestres que existem na metrópole. Agora, mostramos outro exemplo de conexão com os elementos naturais em plena ‘selva de pedra’: as hortas urbanas.

Elas começaram tímidas, em áreas sob as torres de eletricidade, na maioria das vezes, e hoje já conquistam espaços nobres, como todo o telhado do Centro Cultural São Paulo, junto à estação Vergueiro do metrô.

Em um mutirão realizado em 28 de abril, cerca de 40 pessoas se reuniram naquele espaço e puseram a mão na massa. Ou melhor, na terra, adubo orgânico e sementes. O viveiro Manequinho Lopes, do Parque do Ibirapuera, doou mudas e composto . “Cada participante ajudou um pouco, contribuindo cada um à sua maneira – com talentos e disponibilidade diversos – a materializar um belo canteiro de ervas e hortaliças em um dos mais emblemáticos centros culturais de São Paulo”, conta Fernanda Danelon, repórter independente que cobre os temas de agricultura urbana e agroecologia, em seu blog A Sementeira.

O movimento de agricultura metropolitana se fortalece desde 2010, quando ocorreu a I Conferência Internacional sobre o tema, na Holanda, reunindo seis cidades: Amsterdam, Johannesburg, Londres, Detroit, Chennai (antiga Madras) e São Paulo, onde já haviam grupos organizados atuando neste campo.

Em paralelo, os movimentos da Educação Gaia eCidades em Transição espalhavam nos moradores de cidades brasileiras a vontade de realizar mudanças já. Políticas públicas de incentivo a hortas urbanas também se estabeleceram em diversos municípios e, em São Paulo, a prefeitura apoia com terra, adubo orgânico e mudas, entre outros itens.

Hoje, a capital paulistana conta com cinco mutirões fixos, que incluem celebrações como cafés da manhã comunitários durante seus plantios e encontros para manutenção das hortas.

Confira os locais:

1.Horta das Corujas (próximo à Av. das Corujas, Vila Madalena) – todos os finais de semana alternando sábados e domingos a partir de 10h.
2. Horta do Ciclista (Av. Paulista entre Bela Cintra e Consolação, canteiro central) – primeiro domingo do mês, a partir de 12h.
3. Horta da Vila Pompeia (Rua Francisco Bayardo, perto da Av. Pompeia) – todo domingo a partir de 10h30, com café da manhã comunitário.
4. Horta da Vila Anglo (Praça Antonio Resk, perto da Rua Heitor Penteado) – todo sábado a partir de 10h e terças 9h.
5. Horta do CCSP (Centro Cultural São Paulo, metrô Vergueiro) – último domingo do mês a partir de 9h com café da manhã comunitário.

Anúncios
Esse post foi publicado em Horta na Mídia, Horta urbana no mundo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s