Hortas urbanas ganham destaque em São Paulo

Epoch Times, 20/06/2013, por Gisele Mello

A proposta da horta comunitária experimental é criar um espaço de convívio social e de educação ambiental

SÃO PAULO – Um grupo de moradores da Vila Madalena se uniu para criar uma horta comunitária e praticar uma agricultura sem agrotóxicos. A Horta das Corujas, como é conhecida, foi criada em julho do ano passado no charmoso bairro da Vila Madalena, região oeste de São Paulo. A iniciativa surgiu de uma das moradoras do bairro, Madalena Buzzo e do grupo Hortelões Urbanos, defensores da agricultura urbana e do cultivo doméstico de alimentos.
Uma de suas características únicas é estar numa praça pública no meio da cidade de São Paulo. A proposta da horta comunitária experimental é criar um espaço de convívio social e de educação ambiental.

Foto: Gisele Mello / Epoch Times

A colheita é livre e qualquer um pode pôr a mão na terra. Basta chegar e ajudar a plantar. Ou simplesmente colher o que precisar e levar para casa. Os voluntários cultivam, aprendem e ensinam a cultivar.

A ideia da Horta das Corujas surgiu de um grupo virtual que já falava sobre hortas domésticas e gostariam de ter um espaço para promover maiores e melhores discussões sobre alimentação saudável e também sobre o uso com respeito do espaço público, conta Madalena Buzzo.

Madalena explica que a Praça das Corujas (Atual Praça Dolores Ibarruri) tem um facilitador para a existência de uma horta que é a disponibilidade de água de nascentes num espaço específico da Praça, o que ajudou muito para aprovação na Subprefeitura local e na Secretaria do Verde.

“A minha visão é que a horta proporciona mais do que um olhar para nossa alimentação, proporciona um olhar para qualidade de vida como um todo, principalmente gerando oportunidades de convivência e socialização de alguns anseios que temos em morar numa cidade grande”, diz Madalena.

“Para mim especificamente, que nasci e cresci num pequeno sítio no interior de São Paulo, foi uma grande possibilidade de revivenciar conceitos tão importantes que não praticamos aqui nessa cidade tão grande que é de convívio entre vizinhos, respeito pelas diferenças e poder falar também de qualidade de vida e tranquilidade emocional, pois tudo isso acontece nos encontros que fazemos para cuidar da terra e das hortaliças onde temos que respeitar seus ciclos de vida”

A Avenida Paulista também ganhou a Horta dos Ciclistas. Idealizada pelo mesmo grupo Hortelões Urbanos, a horta conta com os cuidados das pessoas que moram ou trabalham por perto, que se revezam para regar e cuidar das mudas de girassol, alecrim, cebolinha, tomate, couve, alface, entre outras plantadas no local.

Foto: Gisele Mello / Epoch Times

Anúncios
Esse post foi publicado em Horta na Mídia, Horta urbana no mundo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s