Sobre a Horta

A Horta das Corujas é uma horta comunitária experimental localizada numa praça pública no meio da cidade de São Paulo. A proposta é criar um espaço de convívio social e de educação ambiental. Nela os voluntários cultivam, aprendem a cultivar e ensinam a cultivar. Aprendemos também a usar o espaço público, respeitando as regras locais e os outros usuários.

Regras de convivência

Como surgiu a ideia da horta

Como chegar

Perguntas frequentes

Foto: Vinícius Cosso

Regras de convivência

  • A horta é aberta ao público todo o tempo. Ao visitar é preciso ter cuidado para não danificar os canteiros ou pisotear as mudas.
  • O local tem vários poços e áreas encharcadas cujos monitoramentos tem indicado que a água não é potável mas é adequada para irrigação de hortaliças. Em alguns pontos afunda-se uns 50 cm na lama. Cuidado e, se possível, peça orientações para pessoas familiarizadas com o terreno.
  • As ferramentas que lá estão foram emprestadas por voluntários para o uso em mutirões. Favor não mexer.
  • Como estamos cultivando alimentos, é importante que os cães fiquem do lado de fora da cerca.
  • Não temos autorização da prefeitura para plantar árvores no local. Cultivaremos por enquanto apenas hortaliças. Agradecemos o oferecimento de mudas, mas pedimos que sejam encaminhadas a outros locais.
  • Por favor, não plante mudas por conta própria. Alguns canteiros estão reservados para projetos educacionais de escolas da região e precisamos planejar a ocupação do espaço.
  • Caso tenha vontade de participar dos plantios, entre em contato conosco por e-mail hortadascorujas@gmail.com ou pelo grupo no Facebook.
  • Veja aqui como participar da horta de outras maneiras e programe-se para vir a um mutirão.
  • Ainda tem dúvidas? Aqui estão as respostas para as perguntas mais recorrentes.

Foto: Ana Elisa de Rizzo

Como surgiu a ideia de fazer uma horta na Praça das Corujas

Em julho de 2011, Tatiana Achcar e Claudia Visoni (jornalistas e pesquisadoras de agroecologia) deram uma oficina no The Hub, em são Paulo, sobre agricultura urbana. Cerca de 50 pessoas compareceram e foi formado no Facebook o grupo Hortelões Urbanos, inicialmente para viabilizar o contato entre os participantes. Espontaneamente, o grupo foi crescendo e atraindo pessoas de diversas partes do país. Um ano depois, chegou a 1.200 participantes.

O grupo se tornou o Movimento dos Hortelões Urbanos, que atualmente:

  1. Ajuda pessoas a começar a cultivar alimentos em casa;
  2. Cria oportunidades para trocas de experiências sobre plantio doméstico;
  3. Facilita a criação de hortas comunitárias;
  4. Realiza eventos de trocas de sementes e mudas.

Em relação a construir hortas comunitárias, no início de 2012 o desejo começou a tomar impulso nas conversas do Facebook. Decidiu-se por reuniões presenciais e por montar um Grupo de Trabalho que buscaria a viabilização de um espaço público para o plantio coletivo.

Em conversa com Madalena Buzzo, conselheira do CADES-Pinheiros (Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz), Claudia Visoni comentou que diversos hortelões moravam próximos à Praça das Corujas e gostariam de criar uma horta naquele local. Madalena entrou em contato com o subprefeito de Pinheiros, Coronel Sergio Teixeira, e obteve a autorização para a criação da horta e também o apoio da subprefeitura, da Secretaria do Verde e de agentes do Centro de Controle de Zoonoses.

A convocação dos voluntários foi feita pelo Facebook e, em 14/07/2012, cerca de 25 pessoas compareceram à primeira reunião dos voluntários da Horta das Corujas.

Assim começou esta história.

Foto: Ana Elisa de Rizzo

Como chegar

Praça das Corujas (Praça Dolores Ibarruri)
Avenida das Corujas, esquina com a rua Rua Paschoal Vita.
(Próximo à esquina da rua Natingui com a Fradique Coutinho)
Vila Beatriz, São Paulo

Google Maps

Horta das Corujas, Vila Beatriz, SP

Anúncios